Destaques

‘Ninguém me vê, mas enxergam minhas pinturas’: Morador de rua artista troca quadros por comida em BH

Vitor Fernandes/BHAZ

Quem passa pela avenida do Contorno, próximo ao número 1480, no bairro Floresta, região Leste de BH, provavelmente já se deparou com os quadros de Gerson Flores, de 47 anos. O artista mora nas ruas da capital há 20 anos e troca seus quadros por alimentos.

Pintar foi o que decidi fazer para sobreviver. Ou era isso, ou roubar, mas meu pai não me ensinou assim. Troco [os quadros] por comida.

Gerson morava no bairro Cachoeirinha, região Noroeste de BH. Contudo, após a morte da mãe, em 1999, a situação se complicou. “Meus irmãos começaram a brigar pela casa, quebraram tudo, logo depois do enterro. Quando eu cheguei lá, só abaixei minha cabeça e vim para a rua. Nunca mais voltei”, desabafa.

Expulso da calçada com água suja

Há algum tempo, Gerson ficava do outro lado da avenida, em frente a um motel, mas foi expulso de lá. “A gerente do motel começou a me perseguir de uns anos para cá. Um dia ela estava lavando a calçada, era tipo 7 da manhã. Ao invés de me pedir licença, ela jogou um balde de água suja em mim”, lembra ele, chateado. Gerson mostra os pés, com ferimentos, de acordo com ele, por conta da água suja.

“Eu não desrespeito ninguém. Nunca xinguei ou agredi qualquer pessoa. As pessoas chamam a polícia para me tirar, mas eu nunca fiz nada. Tanto que os policiais perguntam aos porteiros, manobristas e eles falam a verdade, que eu sou uma pessoa da paz”, relata.

Pitoco é o nome do cachorro de Gerson. Muito educado, o animal obedece a todos os comandos do dono. “Achei ele na rua, tem seis meses. Dei mamadeira, comida, tudo o que ele precisa”, conta Gerson.

Os quadros de Gerson estão espalhados pela calçada (Vitor Fernandes/BHAZ)
Os quadros de Gerson estão espalhados pela calçada (Vitor Fernandes/BHAZ)

Sonho e muita fé

O sonho dele é ter uma casa. “Quero ajudar todos os cachorros que puder, todos. Para evitar que as pessoas fiquem maltratando os animais, porque Deus não colocou isso na palavra”.

“Tenho fé demais da conta. Deus me deu uma missão, que foi de cuidar deles [cachorros]. Tudo que eu estou vivendo tem um motivo”, conta Gerson enquanto abraça o cachorrinho.

“Algumas pessoas param, porque dá para ver os quadros lá do começo [da esquina da avenida do Contorno]. Às vezes acho que ninguém me vê, mas as pessoas enxergam minhas pinturas”.

Loja de tinta ajuda o artista

Desde o começo do ano passado, as tintas para a confecção dos quadros são doadas pela loja RC Tintas, também na avenida do Contorno. “Ele [Gerson] veio aqui e nos pediu tintas para os quadros. Explicamos que poderíamos dar as latas com os resíduos de tinta. Como o material é muito concentrado, serve perfeitamente para o propósito dele”, explica Carla Amaral, vendedora da loja, que completou: “É um homem muito talentoso”.

Gerson passa o dia pintando quadros (Vitor Fernandes/BHAZ)
Gerson passa o dia pintando quadros (Vitor Fernandes/BHAZ)

Com BHAZ

Redação Redação

Redação Redação

COMENTAR

Clique aqui para enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Eldorado1300

AGENDA

junho 2022
D S T Q Q S S
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Publicidade

ARQUIVO GERAL

Alvaro Vilaça

Alvaro Vilaça

Jornalista, radialista, âncora do programa Tempo Esportivo na TV Sete Lagoas e diretor de programação da Rádio Eldorado AM1300

Redação Redação

Redação Redação

SILVA JUNIOR

Avatar

Cebolinha

Arnaldo Martins

Arnaldo Martins

Colunista do Hoje Cidade a mais de 20 anos, formado em Assistente de Administração de Empresas, funcionário público.

Rádio Eldorado