Cidade Jornal Super Destaques

Lideranças articulam contra o fechamento de Escola da Cemig

O possível encerramento das atividades da UniverCemig (Escolinha da Cemig) em Sete Lagoas vem gerando comoção e polêmica nos mais diversos segmentos sociais do Estado. Com 55 anos de história formando profissionais para o setor de energia elétrica, seu fechamento deve afetar negativamente a cidade e região.

Em contato com a Assessoria de Comunicação da Cemig, a empresa esclareceu que não procede tal informação. De acordo com a nota, a unidade desde 2008 tornou-se a universidade corporativa da Cemig, disponibilizado cursos opcionais e obrigatórios nas modalidades a distância e presencial.

À distância, empregados e colaboradores de áreas gerenciais, administrativas e técnicas realizam cursos em diversas áreas, como liderança, compliance, segurança e saúde no trabalho. Presencial, são oferecidos cursos de especialidades para equipes de campo na unidade de Sete Lagoas e em diversos municípios do Estado, por meio de parcerias com universidades e centros especializados de treinamento, com o objetivo de qualificar sua força de trabalho, formando profissionais competentes, e atender às demandas de clientes.</CW>

Ainda segundo a assessoria, a UniverCemig passa atualmente por uma reformulação para fortalecer e ampliar a oferta de cursos de especialidades, com foco nas novas demandas do setor de energia e em novas tecnologias das áreas de geração, transmissão e distribuição de energia que hoje não são oferecidas, além de manter a oferta dos cursos a distância em diferentes áreas.

A Cemig esclarece ainda que, na UniverCemig, cerca de 2% dos profissionais recebiam formação básica ao ingressar na companhia. Atualmente, esse conhecimento está consolidado no mercado por meio do Senai e de outros centros de treinamento existentes no estado de Minas Gerais. No concurso público aberto recentemente para contratação de 250 eletricistas para a Cemig essa formação técnica já é uma exigência do edital.

No entanto, nossa reportagem conversou com um colaborador da Cemig, que para não haver retaliações preservaremos sua identidade, que relatou diversas situações referentes a UniverCemig de Sete Lagoas, que podem sim levar ao fechamento da unidade.

Uma das tratativas já comunicadas aos funcionários, é a possibilidade de levar toda a infraestrutura de Sete Lagoas para Belo Horizonte, no Anel Rodoviário, onde a Cemig tem uma área enorme para a construção de um novo Centro de Treinamento (CT). Em Sete Lagoas são 450 mil metros quadrados e uma parte dela não é utilizada com muita frequência, e outra parte fica ao pé da Serra Santa Helena, depois da Av. Perimetral, e realmente precisa de uma reestruturação.

Quando a Cemig fala em nota, sobre parceria com outros centros de treinamentos e cita somente o Senai, quando na verdade, quem faz a gestão e execução dos treinamentos é o Sindicato das Indústrias de Instalações Elétricas, Gás, Hidráulicas e Sanitárias no Estado de Minas Gerais (Sindimig), conhecido como Sindicato das Empreiteiras. Em Sete Lagoas tem um CT que é a Prime Treinamento e nós de Sete Lagoas não conseguimos ter nenhum acesso para auditar a qualidade dos cursos. Existem mais 7 espalhados pelo Estado. A Cemig vai tentar postergar ao máximo que ela está fechando a unidade sete-lagoana, mas que ela vai fechar está claro para nós. Éramos 18 instrutores no início do ano e hoje são 8.

A unidade de Sete Lagoas é a único na América Latina que tem uma estrutura exemplar para treinamento de rede de distribuição subterrânea e, não teremos mais treinamento nesta área porque o Senai e o Sindimig não vão investir em uma estrutura para tal. É também o único ponto em Minas Gerais, onde tem um espaço de treinamento em Linha de Transmissão de Alta Tensão, que possa ser usado por helicóptero em reestabelecimento de emergência, quando caem torres. A área de engenharia e de manutenção de LTs já se posicionou contrária a essa decisão da Cemig.

Desde o início do ano a UniverCemig parou de oferecer hospedagem e refeição, todos os empregados próprios e terceirizados ficam em hotel, ou seja, o custo do treinamento hoje está altíssimo. A tarifa cobrada em homem x hora de treinamento já estava embutida nessas despesas, que eram 400 leitos e que foram transferidos para a rede hoteleira de Sete Lagoas com diária de R$140,00, mais o custo das refeições.

Um partido político também divulgou em redes sociais sobre o assunto. “O desenho atual da Univercemig, mantido há décadas, faz mais sentido para o passado, com milhares de eletricistas primarizados que precisavam de treinamentos básicos. A nova realidade exige uma Univercemig diferente. A estrutura física em Sete Lagoas está superdimensionada , pouco utilizada e cara de manter. Cerca de 80% dos treinamentos são para empregados terceirizados e 60% do faturamento obtido com isso vai para a motricidade tarifária. Nessa reestruturação vamos descentralizar geograficamente os treinamentos básicos para todo estado através de convênio com o Senai, para reduzir deslocamentos e hospedagens. Deixaremos de treinar terceiros e teremos uma redução da quantidade de instrutores internos, que se dedicarão a treinamentos mais especializados em um local de tamanho mais ajustado e em instalações mais modernas. O objetivo é focar no nosso negócio/empregados próprios, reduzir deslocamentos e tempo gasto em viagens, além de reduzir custos. A Univercemig não vai acabar, ela vai passar por uma reestruturação, adequando-a à realidade atual da Cemig”.

AUDIÊNCIA PÚBLICA

Preocupado com a atual situação da Escola da Cemig do município, o Vereador Janderson Avelar protocolou na Câmara Municipal o requerimento n° 2552/2022, convocando Audiência Pública para debater sobre o assunto.

A Escola de Formação Profissional da Cemig, além de promover relacionamento e sintonia com o público externo e interno, bem como fortalecer o compromisso com as ações de responsabilidade social e preservação ambiental, iniciou suas atividades com o objetivo de formar mão de obra qualificada para as funções de eletricista de manutenção, eletricista de distribuição, operador de subestações, operador de usina, entre outras funções. Com o passar dos anos, mudou seu nome para Escola de Formação e Aperfeiçoamento Profissional (EFAP) e iniciou os trabalhos com cursos de aperfeiçoamento profissional, obtendo grande sucesso e passando a ser referência em treinamentos de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica, no Brasil e na América Latina.

Além de formar vários profissionais na cidade, a escolinha vêm sempre contribuindo para a economia local, como o comércio e a rede hoteleira do município por abrigar todos que lá estudam e seus visitantes.

A escolinha também serve de abrigo para grandes eventos como foi o encontro de Comandantes das Guardas Municipais de outras cidades, já abrigaram também a equipe da Marinha do Brasil para treinamentos em Sete Lagoas. “Por todos os motivos explanados, não podemos permitir a retirada da escolinha do nosso município, pois sabemos da importância dela para toda a população e para nossos jovens em suas formações”, afirma Janderson.

O nobre parlamentar já encaminhou ofícios para o Deputado Federal Newton Cardoso Júnior, que é do seu partido MDB, e encontrou na última segunda-feira (23), com lideranças políticas do partido a nível estadual solicitando apoio, onde discutiram sobre o assunto.

Segundo informações extraoficiais, após mobilização de lideranças políticas de Sete Lagoas e região, o governo de Minas Gerais deve divulgar uma nota oficial se posicionando a respeito da situação do possível fechamento da UniverCemig .

55 ANOS EM SETE LAGOAS

A Cemig fundou em 1967 a Escola de Formação Profissional (EFP) em Sete Lagoas, com o objetivo de formar mão de obra qualificada para as funções de eletricista de manutenção, eletricista de distribuição, operador de subestações e operador de usina. Com o passar do tempo, muda seu nome para Escola de Formação e Aperfeiçoamento Profissional (EFAP) e inicia os trabalhos com cursos de aperfeiçoamento profissional, passando a ser referência em treinamentos de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica, no Brasil e na América Latina. Em 2008, a Cemig cria a UniverCemig e a EFAP passa a ser a Escola de Tecnologia da Energia.

Da Redação

Barbara Dias

Barbara Dias

Jornalista com especialização em publicidade e marketing, coordenadora do Portal Sete, editora chefe do Jornal Hoje Cidade e assina o programa Tarde Viva na Rádio Eldorado AM 1300

COMENTAR

Clique aqui para enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Eldorado1300

AGENDA

julho 2022
D S T Q Q S S
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Publicidade

ARQUIVO GERAL

Alvaro Vilaça

Alvaro Vilaça

Jornalista, radialista, âncora do programa Tempo Esportivo na TV Sete Lagoas e diretor de programação da Rádio Eldorado AM1300

Barbara Dias

Barbara Dias

Jornalista com especialização em publicidade e marketing, coordenadora do Portal Sete, editora chefe do Jornal Hoje Cidade e assina o programa Tarde Viva na Rádio Eldorado AM 1300

SILVA JUNIOR

Avatar

Cebolinha

Arnaldo Martins

Arnaldo Martins

Colunista do Hoje Cidade a mais de 20 anos, formado em Assistente de Administração de Empresas, funcionário público.

Rádio Eldorado