Automóveis

Teste: Conferimos o novo Jeep Renegade Trailhawk 1.3

A substituição dos motores 1.8 e 2.0 turbodiesel pela unidade 1.3 turbo gerou efeitos ao Renegade. O SUV ganhou mais potência que os dois antigos blocos, mas também ficou mais caro na entrada. Por outro lado ficou menos caro no topo da linha.

Testamos a versão Trailhawk, que tem preço sugerido de R$ 164.136. Não é barato, mas ainda sim é cerca de R$ 25 mil mais barato que a unidades Trailhawk diesel, que testamos no final de 2021, que na época custava R$ 190 mil.

O preço mais em conta se dá pelo custo do motor diesel, que é importado. A unidade 1.3 turbo é feita em Betim e também equipa, Fiat Toro, Compass, Commander e também será instalado no esportivo Pulse Abarth.

A mudança de motores fez bem ao Renegade. A unidade 1.8 pecava pelo consumo excessivo, com médias na faixa dos 6,0 km/l com etanol na cidade e não mais que 12 km/l com gasolina na estrada.

No diesel, o combinado urbano e rodoviário de nosso último teste foi de 10,5 km/l. Já com o motor 1.3, abastecido com gasolina, o SUV registrou 7,5 km/l na cidade e 14,1 km/l na estrada. Ou seja, ficou mais barato e se manteve tão eficiente quanto.

Fôlego

O motor também trouxe mais potência. A unidade 1.3 entrega 185 cv e 27,5 kgfm de torque ao Renegade. São 36 cv à mais que no 1.8. Comparado com o diesel, o ganho foi de 15 cv. A vantagem é que o 1.3 acorda mais rápido, o que faz dele muito mais esperto na cidade e na estrada. Fora do asfalto, o torque atende às expectativas.

E na versão 4×4, ainda há a vantagem da transmissão de nove marchas, que contribui para a melhor eficiência do SUV. Quando testamos os modelos Compass e Toro 1.3, questionamos justamente que uma ou duas marchas à mais fariam uma grande diferença, principalmente em velocidades de cruzeiro, quando se consegue rodar com o giro baixo. O Renegade melhorou demais.

Raio-x Jeep Renegade Trailhawk 1.3 4×4

O que é?
Utilitário-esportivo (SUV) compacto de cinco lugares.

Onde é feito?
Produzido na unidade de Goiana (PE).

Quanto custa?
Base: R$ 164.136
Testado: R$ 174.659

Com quem concorre?
O Renegade Trailhawk concorre no topo do segmento de SUVs compactos e se destaca pela tração 4×4. Seu concorrente direto é o Mitsubishi Outlander Sport 4×4.

No dia a dia
O Trailhawk se coloca como uma das opções mais sofisticadas do Renegade. Com a adição do motor 1.3 turbo, ele ficou mais silencioso. O modelo não teve suas dimensões alteradas com a linha 2023. Leva quatro adultos com conforto. O porta-malas segue diminuto, o que não faz dele a melhor opção para ir com toda a família para a praia.

E mesmo sendo um carro com proposta off-road, o modelo oferece muita comodidade e conforto no uso cotidiano. Ele entrega ótimo nível de acabamento, com direito a bancos, painéis de porta, volante e manopla revestidos em couro, assim como material emborrachado na “zona de tato”. Elementos que se tornaram raridade no segmento de SUVs compactos.

Já o pacote de conteúdos conta com itens como partida e destrava sem chave, quadro de instrumentos digital, direção elétrica, ar-condicionado automático de duas zonas, multimídia (Com Apple CarPlay, Android Auto, USB, Bluetooth, GPS e câmera de ré), ele ainda oferece trio elétrico (vidros, travas e retrovisores elétricos), freio de estacionamento eletrônico, tecla de socorro, sensor de estacionamento traseiro, sete airbags, luzes diurna (DRL) e rodas em liga leve aro 18.

A versão testada ainda dispõe de 4G embarcado, sistema Jeep Intelligence Adventure, acesso remoto e GPS nativo), que passa a ser item de série. O único opcional é o teto solar panorâmico, que custa R$ 8,3 mil

Motor e transmissão
A cereja do bolo do Renegade é seu motor turbo 1.3 de 185 cv e 27,5 kgfm de torque. A unidade é combinada com transmissão automática de nove marchas e tração 4×4. Trata-se de uma combinação única, pois os demais modelos com esse motor utilizam caixa de seis marchas e tração dianteira.

O conjunto entrega ótima performance, com trocas rápidas, e giro baixo em velocidades estáveis. Esse powertrain deveria ser padrão no restante dos modelos Stellantis que utilizam esse motor.

Como bebe?
Abastecido com gasolina, o consumo urbano foi de 7,5 km/l, enquanto o rodoviário foi de 14,1 km/l.

Suspensão e freios
A versão utiliza suspensão independente nas quatro rodas com acerto para uso fora de estrada, o que penaliza o conforto. Ela é mais alta que nas demais versões, justamente pelo seu perfil off-road e oscila mais que as demais versões. Por outro lado, praticamente ignora lombadas e se a situação exigir, meio-fio também.

Para facilitar as frenagens, o SUV conta com freios a disco nas quatro rodas, além de controle de partida em rampa (Hill Holder), freio de estacionamento eletrônico, HDC (controle eletrônico de velocidade em descidas), controles de estabilidade (ESC), tração, estabilidade para trailler (com uso de engate Mopar) e anticapotamento.

Palavra final
O Renegade Trailhawk é um carro pensado para o consumidor quem tem dinheiro no bolso, mas não quer (ou não pode) ter um carro para o uso cotidiano e outro para brincar nos finais de semana. Assim como era como diesel, ele se mostra polivalente em qualquer terreno e ambiente. Trata-se de um veículo completo.

Fonte: Hoje em Dia

Eldorado1300

AGENDA

junho 2022
D S T Q Q S S
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Publicidade

ARQUIVO GERAL

Alvaro Vilaça

Alvaro Vilaça

Jornalista, radialista, âncora do programa Tempo Esportivo na TV Sete Lagoas e diretor de programação da Rádio Eldorado AM1300

Redação Redação

Redação Redação

SILVA JUNIOR

Avatar

Cebolinha

Arnaldo Martins

Arnaldo Martins

Colunista do Hoje Cidade a mais de 20 anos, formado em Assistente de Administração de Empresas, funcionário público.

Rádio Eldorado