Pets

Cachorro que enjoa no carro: o que fazer?

Reprodução Tribuna de Jundiaí

Confira dicas para facilitar a viagem e curtir ainda mais as férias com seu pet

Tem gente que sabe bem o que é isso. É só pensar em praia e levar o cachorro que já dá vontade de ficar na cidade.

Pet que enjoa no trânsito pode ser tão traumático que há quem prefira ficar com o coração na mão e deixá-lo em casa sob os cuidados de alguém. O transporte e o mal-estar que todos acabam passando por ter de conviver com vômito de cachorro no carro têm que compensar.

Mas saiba que existem algumas técnicas que você pode tentar por em prática  para facilitar o trajeto até a praia com o seu mascote.

Por que seu cachorro enjoa no carro?

Lamento informar, mas a maioria dos cães enjoa por duas razões: carro em muito movimento e carro fechado. O carro em movimento a gente não pode evitar, mas o carro em muito movimento, sim, que é quando o condutor do veículo fica fazendo ultrapassagens, acelerando, freando, acelerando novamente. Nesse caso, não passam 30 minutos e lá está seu cachorro “chamando o Hugo”.

 Quando o problema é velocidade

Se você quer a companhia do seu mascote no verão, já comece desacelerando na saída da cidade. Esqueça o horário. Não queira chegar na praia em uma hora e meia. Leve duas horas e meia se for o caso, mas respeite o tempo do seu cão e mantenha a mesma velocidade, sem grandes ultrapassagens.

Alta temperatura

Outro motivo que deixa seu cachorro mal – e a falta de oxigênio pode fazer isso -, a ponto de vomitar, é a temperatura interna do seu automóvel. Ainda que você escancare as janelas, seu mascote pode estar mal acomodado ao lado de outras pessoas. Todos competem pelo mesmo vento e seu pet já começa em desvantagem, uma vez que é peludo e tem temperatura pelo menos dois graus maior que a sua.

Por conta disso, ele demora mais para se adaptar ao ambiente quente. E se está acondicionado em uma caixa de transporte, isso pode favorecer ainda mais o mal-estar do seu mascote, que acaba vomitando. Priorize o vento para seu animalzinho se ele é desses que costuma enjoar nas viagens.

Caixa de transporte

Um capítulo especial deve ser dedicado às caixas de transporte. Embora para alguns cães seja motivo de claustrofobia, a sensação de estabilidade dela pode ser melhor do que ficar pulando de uma janela para a outra. Uma boa caixa cheia de furos grandes e colocada em local mais alto pode ajudar seu pet a ventilar, e com isso trazer mais bem-estar.

Alimentação antes do passeio

Tem animal que enjoa no carro, mas isso só acontece porque ele comeu ou tomou água antes de sair. A excitação é grande, o balanço mais ainda e eles acabam por vomitar. Embora seja importante hidratar o animal, ainda mais em viagens longas, isso também pode favorecer o vômito. Procure não alimentar seu cão até duas horas antes da viagem. Se ainda assim ele vomitar, pelo menos o conteúdo será apenas líquido.

Um dengo a mais pode ajudar

É, tem cachorro que fica tão nervoso dentro do carro que vomita só por estar nele.  Seu pet já entra tremendo no veículo? Um bom colinho e uma voz serena e tranquila podem ajudar a acabar com a ansiedade.

Paradinhas

Parar de quando em quando é uma boa estratégia para seu pet se movimentar, fazer xixi, chacoalhar um pouco e entender que aquilo é passageiro. Elas são obrigatórias, caso seu carro não tenha ar-condicionado e esteja se aproximando o sol a pino.

Em caso de viagens longas, de quatro a seis horas, é necessário oferecer água para os pets. O problema é que isso pode favorecer o vômito em alguns animais. Converse com o veterinário sobre o tempo de viagem do seu mascote para saber quantas horas ele pode ficar sem ingerir líquidos.

Atenção aos idosos e filhotes

Vomitar nunca é legal, e isso é ainda mais traumático para animais velhinhos e filhotes. Esses estágios da vida exigem quantidades de água mais frequentes e uma desidratação de algumas horas pode ser bastante desagradável. Pets cardíacos também entram nesse grupo, uma vez que a quantidade de líquido no corpo exerce influência sobre as batidas de um coração que não está em sua plena forma. Às vezes é importante se questionar se vale a pena submeter um animal com a saúde fragilizada a uma viagem longa.

E se nada der certo?

Sim, tem dessas também. E pet vomitando de um estado até o outro pode chegar tão deplorável que vai precisar ser internado para fins de hidratação. Se o agito for muito grande, é importante conversar com o veterinário para saber o que pode ser fornecido para trazer conforto para seu pet e tranquilidade para os demais passageiros.

Existem remédios que fazem seu mascote ficar indiferente ao ambiente, o que facilita a vida de todos. Mas atenção redobrada, porque ele fica forçadamente cansado e pode ter seu senso de orientação comprometido. E, independente do seu pet enjoar no carro, existem algumas dicas que podem fazer de sua viagem bem mais prazerosa e tranquila. Confira:

  • Faça viagens curtas;
  • Mantenha a mesma velocidade tanto em linha reta quanto em curvas;
  • Evite música alta: os ouvidos do seu pet são mais sensíveis;
  • Não grite;
  • Não fique mexendo no seu mascote, puxando de um colo para outro;
  • Peça para alguém fazer carinho, coçar a orelha ou a barriga dele;
  • Viaje quando o sol estiver mais fraco;
  • Use e abuse do ar-condicionado;
  • Nunca permita que ele fique circulando dentro do carro e menos ainda no colo do condutor;
  • E, o mais importante, jamais deixe seu pet sozinho dentro do carro em dias quentes. Saiba que 15 minutos ali dentro já podem desencadear um quadro bastante severo de internação;
  • Não medique seu pet sem orientação veterinária. Se usada de forma inadequada, pode comprometer a saúde do seu mascote

Fonte: gauchazh.clicrbs.com.br/ 

Eldorado1300

AGENDA

julho 2022
D S T Q Q S S
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Publicidade

ARQUIVO GERAL

Alvaro Vilaça

Alvaro Vilaça

Jornalista, radialista, âncora do programa Tempo Esportivo na TV Sete Lagoas e diretor de programação da Rádio Eldorado AM1300

Redação Redação

Redação Redação

SILVA JUNIOR

Avatar

Cebolinha

Arnaldo Martins

Arnaldo Martins

Colunista do Hoje Cidade a mais de 20 anos, formado em Assistente de Administração de Empresas, funcionário público.

Rádio Eldorado