Automóveis

Teste: Peugeot 3008 GT evoluiu no estilo e manteve o pacote farto de conteúdos, mas é muito caro

Todo fabricante tem um carro que divisor de águas. Na Peugeot é o 3008. O modelo foi responsável pela metamorfose da carroceria monovolume para as formas de SUV. Desde 2017, o modelo vendeu mais de 800 mil unidades, somente na Europa.

Por aqui, figurou no segmento de médios, com volumes modestos, afinal é um carro caro, que paga tributo de importação na alíquota cheia. No ano passado ele deu uma sumida para retornar em junho, com visual atualizado e com a inédita versão GT.

O carro passou por um leve ajuste na parte frontal. Ganhou novos para-choques, grade e faróis. Agora ele também conta com os dentes luminosos de LED, como no 208.

Por dentro foi mantido o bom refinamento, com acabamento caprichado e um pacote de tecnologias bastante farto. Chama atenção como os assistentes de condução estão mais precisos. Alertas de colisão, leitor de placas e demais funcionalidades parecem ter sido recalibrados. O leão não vacila em momento algum.

O monitor multimídia flutuante não passou por revoluções. Ele manteve o mesmo formato, que pode até parecer pequeno diante das novas telas imensas que invadiram as cabines dos utilitários modernos. Mas garante boa leitura. O que incomoda é que o ajuste da climatização deve ser feita na tela. Mesmo com as teclas do “pianinho” abaixo do monitor. O incômodo se dá pela necessidade de mudar de tela, sair da navegação e se desconcentrar da direção por alguns segundos. Talvez seria melhor adicionar uma segunda “rodinha”, como a do volume do radio, para elevar o reduzir a temperatura.

Fora isso não há nada que desabone esse francês. Ele também conta com mimos como abertura remota e sensor de abertura da tampa do porta-malas. Basta movimentar o pé abaixo do para-choque traseiro, que a tampa se ergue. Para descê-la, basta apertar uma tecla na própria tampa e dar um passinho para trás.

Ambientes variados

O 3008 é referência no segmento SUV médio, mas sem aquela panca de trambolho. Ele tem estilo esportivo, evidenciado pelas grandes rodas aro 18 e o desenho impecável.

No uso urbano ele oferece comportamento bastante satisfatório devido ao bom acerto da suspensão e as rodas grandes ajudam a ignorar as imperfeições do solo, mesmo que os pneus finos transmitam parte da vibração.

Na estrada, os 165 cv do motor 1.6 não decepcionam e nem cobram a mais diante da bomba. Já no campo, a altura livre evita topadas em pedras, assim como raspar o fundo do assoalho, mas não permite aventuras mais audaciosas. Assim, seu único senão é preço. Desde junho encareceu mais de R$ 20 mil, chegando em R$ 271.480.

Raio-x Peugeot 3008 GT 1.6

O que é?
Utilitário-esportivo (SUV) compacto de cinco lugares.

Onde é feito?
Fabricado na unidade de Sochaux, na França.

Quanto custa?
Base: R$ 271.690
Testado: R$ 274.480

Com quem concorre?
O 3008 retornou ao mercado para se posicionar na prateleira de cima dos SUVs médios. Ele disputa mercado com gringos como Ford Bronco Sport, Honda CR-V, Mitsubishi Outlander e Volkswagen Tiguan Allspace R-Line. Ele ainda concorre com as opções topo de linha de Chery Tiggo 8, Jeep Compass, Toyota Corolla Cross e VW Taos.

No dia a dia
O Peugeot 3008 segue como referência no segmento de utilitários-esportivos. O carro tem ótimo desempenho no mercado europeu e por aqui trás todo o conteúdo que faz sucesso no Velho Mundo.

Seu acabamento impressiona pelo refinamento e qualidade da construção. Materiais de textura agradável, diferentes revestimentos na cobertura dos bancos e dois painéis fazem desse SUV francês bastante sofisticado. O espaço interno leva quatro passageiros com muito conforto. Um quinto, transforma a classe executiva em econômica.

A versão GT é a topo de linha e seu pacote de conteúdos conta com itens como ar-condicionado digital de duas zonas, com controle na tela central, câmera de ré em 360º, banco do motorista elétrico e com massageador (inclusive para o passageiro), multimídia com Apple CarPlay e Android Auto e teto solar panorâmico.

O modelo também oferece assistentes de condução com direito a controle adaptativo de cruzeiro (ACC) e monitor ativo de permanência em faixa de rodagem e leitor de placas, que atua junto com o navegador GPS embarcado. Mas os olhos brilham o com quadro de instrumentos i-Cockpit, que tem elementos flutuantes. Ele também permite projetar o navegador na tela, o que facilita a rota.

Motor e transmissão
O motor turbo THP 1.6 de 165 cv e 24,5 mkgf é o mesmo que equipava o antecessor desde 2009, desenvolvido em conjunto com a BMW e que equipa praticamente boa parte da gama Peugeot e Citroën.

A transmissão automática de seis marchas também é velha conhecida nos carros das duas marcas francesas. A alavanca de acionamento eletrônico foi mantido. Com o veículo parado, basta desligá-lo que automaticamente a transmissão entra em parking e o freio de estacionamento é ativado.

Como bebe?
Abastecido exclusivamente com gasolina, o consumo combinado (urbano/rodoviário) foi na ordem de 11,5 km/l.

Suspensão e freios
A suspensão segue o trivial sistema independente McPherson na frente e eixo de torção atrás. Apesar de não ser sofisticada como as utilizadas em alguns rivais, conta com auxílio dos controles de estabilidade (ESP) e tração. Já os freios utilizam discos ventilados na frente e sólidos na traseira e contam com assistente de partida em rampa (Hill Holder).

Palavra final
A plástica do 3008 foi sutil, mas valorizou seu visual, com o dentes luminosos. Trata-se de um SUV sofisticado que é uma boa escolha para quem tem cacife nesse patamar.

Fonte: Hoje em Dia

Redação Redação

Redação Redação

COMENTAR

Clique aqui para enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Eldorado1300

AGENDA

maio 2022
D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Publicidade

ARQUIVO GERAL

Alvaro Vilaça

Alvaro Vilaça

Jornalista, radialista, âncora do programa Tempo Esportivo na TV Sete Lagoas e diretor de programação da Rádio Eldorado AM1300

Redação Redação

Redação Redação

SILVA JUNIOR

Avatar

Cebolinha

Arnaldo Martins

Arnaldo Martins

Colunista do Hoje Cidade a mais de 20 anos, formado em Assistente de Administração de Empresas, funcionário público.

Rádio Eldorado