Pets

Raças de cachorro muito magro: Conheça 9 Raças

Little Italian Greyhound dog in the park. Fun with costumes. Playing

Os cães são geralmente vistos como animais grandes e fortes. No entanto, algumas raças de cachorro magro. Isso não é devido à má alimentação, é uma característica genética.

Por que e com que finalidade foram criadas raças de cães magros, veremos a seguir.

O que é uma raça de cachorro magro?

O cão é, sem dúvida, uma das espécies animais em que encontramos a maior diversidade de morfologia e aparência.

Por exemplo, os indivíduos mais altos podem crescer até um metro de altura, enquanto os menores tem apenas 20 ou 30 cm de altura, o que é 3 a 5 vezes menos.

As diferenças de peso também podem ser colossais: por exemplo, dentro das raças maiores, algumas alegremente excedem os 80 kg, enquanto outras pesam mal a metade.

Na verdade, a maioria das raças de cães consideradas magras muitas vezes também estão entre as mais altas.

As desvantagens dos cães magros

Maior sensibilidade ao frio

Cães magros naturalmente tem pouca gordura sob a pele, o que é útil para criar uma camada protetora para limitar as perdas de temperatura.

Baixa tolerância à anestesia

Esta não é necessariamente a desvantagem em que pensamos primeiro quando falamos sobre cães magros, e ainda: uma magreza muito acentuada frequentemente causa uma tolerância menor aos produtos anestésicos convencionais.

1. Greyhounds

Cachorro no sofá azul – Foto: Mathias de Lattre

Greyhounds são a raça de cães magros mais famosa do mundo. Eles foram criados para a caça. Sua aparência extremamente esguia e pernas muito longas os ajudam a correr atrás de suas presas o mais rápido possível.

Em diferentes partes do mundo, muitas raças de galgos foram criadas independentemente umas das outras.

Eles são todos muito semelhantes. Eles tem um corpo e pernas longos, uma cauda longa e uma cabeça pequena e estreita. Eles geralmente tem pelo curto, embora também existam raças de pelo comprido, como o galgo afegão.

Esses cães, com sua magreza, parecem extremamente elegantes, como verdadeiros aristocratas caninos. Graças a esta estrutura corporal, são os cães mais rápidos do mundo.

Vale a pena saber que os galgos também são uma das raças de cães mais antigas do mundo.

2. Lébrel Irlandês

lébrel irlandês

Cachorro com tutora na neve – Foto: Freepik

Este é o maior cão do grupo dos galgos, embora pertença ao grupo dos cães magros. Inicialmente, eram usados ​​principalmente para caçar veados e lobos, mas agora são mantidos principalmente como cães de companhia.

No final do século XIX e no início do século XX, foi descoberto que o Lébrel Irlandês está associado a grupos antigos de cães que viveram na Irlanda desde os séculos VII a VIII aC.

Os registros mais antigos de cães tão fortes e grandes, mas magros, vêm da Roma antiga, onde eram muito valorizados e admirados por sua graça e aparência sofisticada, mas forte.

Séculos atrás, na Irlanda, eles eram usados ​​para caçar lobos e grandes animais.

À medida que o número de animais nas florestas diminuía ao longo dos anos, grandes cães de caça também começaram a desaparecer gradualmente das propriedades. No século 18, eles se tornaram muito poucos, e no final do século 19 eles praticamente morreram. No entanto, vários indivíduos foram encontrados e com base nisso a raça foi reconstruída.

Como todos os galgos, o Lébrel Irlandês se move com facilidade, elegância e graça.

Esses cães de caça adoram crianças e se sentem bem no círculo familiar. Lembre-se, no entanto, de que esses cães grandes precisam de um espaço muito grande.

3. Hortaya Borzaya

Raças de cachorro muito magro: Esta raça de cachorro pertence ao grupo dos galgos russos. Alguns treinadores de cães atribuem esses cães à raça Greyhound Russo como de pelo curto.

No entanto, outros pesquisadores acreditam que o Hortaya foi um cruzamento entre um galgo inglês e uma subespécie extinta do galgo russo.

Raças de cachorro muito magro: 4. Pharaoh hound

Raças de cachorro muito magro

Cachorro seguro na coleira – Foto: Pixabay

A origem exata desta raça é desconhecida, mas é provável que fossem originários do Antigo Egito, onde os faraós os usavam como elegantes cães de companhia e para pequenos animais de caça. Nos tempos antigos, os cães do Faraó habitavam várias áreas do Mediterrâneo.

Esses cães tem um forte instinto de caça, o que significa que precisam de muito exercício e muitos jogos diferentes. Entediados e imparáveis, eles podem facilmente destruir tudo na casa.

Eles também são muito teimosos, desobedientes e difíceis de treinar. No entanto, eles não são agressivos, embora não devam ser deixados sozinhos com crianças pequenas ou permitir que crianças os levem para passear sem a supervisão de um adulto.

Raças de cachorro muito magro: 5. Warren Hounds

Raças de cachorro muito magro: Os Warren Hounds provavelmente foram introduzidos no sul da Europa e nas ilhas pelos fenícios, gregos, cartagineses e os próprios egípcios.

As raças listadas são algumas das mais antigas raças de cães vivos (incluindo espanhóis e portugueses), com origens provavelmente datando de 3000 aC.

Podenko era usado principalmente para caçar coelhos, além disso, eles estavam adaptados para trabalhar em terrenos acidentados e difíceis. Eles suportam perfeitamente altas temperaturas e trabalhos de longo prazo, do amanhecer ao anoitecer.

Graças à sua excelente visão, audição e olfato, Podenko pode sentir a presença de presas, mesmo escondidas em buracos ou em arbustos espinhosos.

Raças de cachorro muito magro: 6. Pinscher ou Doberman

Raças de cachorro muito magro

Dobermann – Foto: Freepik

São cães bastante grandes e fortes, mas em geral também são magros. O país de origem desta raça é a Alemanha. Os dobermans foram criados para proteção, embora seus pelos curtos dificultem o trabalho em climas frios.

Apesar de seu temperamento equilibrado, os Pinschers às vezes podem ser agressivos, especialmente quando mal treinados. Eles precisam de um guia forte e experiente, bem como contato humano próximo e treinamento geral de obediência.

Os dobermans são cheios de energia e vigor, por isso precisam de muita atividade física todos os dias. No entanto, eles não devem ser deixados sozinhos com crianças.

7. Cão de crista chinês é um cachorro magro

Raças de cachorro muito magro: Esses cães são interessantes porque a maior parte de seu corpo não tem pelos, apenas pele.

Como resultado, eles parecem ser muito magros. Por causa de sua pele nua, eles podem sofrer com a luz do sol, por isso devem ser cobertos com protetor solar no verão e vestidos com roupas no inverno.

8. Galgo Espanhol é um cachorro magro

Raças de cachorro muito magro

Galgo Italiano na pedra – Foto: Freepik

Embora seu nome sugira que venha da Espanha, o Galgo espanhol é um galgo cujas origens são, na verdade, muito pouco conhecidas.

É preciso dizer que se trata de uma raça milenar: a sua presença está documentada na Península Ibérica pelo menos desde a época da Roma Antiga, e o seu surgimento pode ser anterior a essa época.

Algumas hipóteses sugerem que é de fato originário da Ásia e trazido para a Europa pelos povos celtas, muito antes de nossa era.

Criado principalmente para a caça, o Galgo é cheio de energia e tem grande necessidade de se exercitar todos os dias. Ele adora correr e é até mesmo uma das raças de cães de corrida mais rápida, como muitos outros galgos.

9. Vizla é um cachorro magro

Raças de cachorro muito magro: Seus pelos muito curtos ou mesmo cortados destacam seu corpo esguio e fino.

Conhecido por seu caráter muito afetuoso e proximidade com a família, o Vizsla é, no entanto, conhecido por ter um mestre favorito de quem se sente mais próximo. Por outro lado, ele é muito menos sociável com pessoas que não conhece e prefere ignorá-las.

 

Fonte:portaldog.com.br

Eldorado1300

AGENDA

julho 2022
D S T Q Q S S
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Publicidade

ARQUIVO GERAL

Alvaro Vilaça

Alvaro Vilaça

Jornalista, radialista, âncora do programa Tempo Esportivo na TV Sete Lagoas e diretor de programação da Rádio Eldorado AM1300

Redação Redação

Redação Redação

SILVA JUNIOR

Avatar

Cebolinha

Arnaldo Martins

Arnaldo Martins

Colunista do Hoje Cidade a mais de 20 anos, formado em Assistente de Administração de Empresas, funcionário público.

Rádio Eldorado