Destaques

Marília Mendonça fazia constantes doações, muitas anônimas

A generosidade da cantora ia além dos palcos e ela colaborava com diversas causas sociais

Desde a morte de Marília Mendonça em um acidente aéreo na tarde de sexta-feira (5), os veículos de comunicação e as redes sociais têm sido inundados com relatos da humildade, simpatia e generosidade da cantora que partiu de forma tão precoce, aos 26 anos, no auge da carreira.

Nascida em Cristianópolis, uma cidade do interior de Goiás com pouco mais de 2 mil habitantes, e criada em Goiânia, Marília Mendonça não só era a mais bem sucedida artista do país na atualidade como era a cara do Brasil. Ela canta os amores e dissabores das mulheres de forma simples, direta.
Dessa forma, se tornou a principal voz do chamado feminejo, movimento musical dentro do até então super machista universo sertanejo que ela criou com suas letras sobre traições, bebedeiras e, mais recentemente, sexismo e violência doméstica.

Com essa fórmula, que começou a criar aos 14 anos, quando compunha sem grandes pretensões, ela explodiu no mundo da música. Primeiro, por meio de vozes masculinas que cantavam as letras dela. Depois, com a própria voz possante.

Assim bateu todos os recordes brasileiros e mundiais em número de seguidores nas redes sociais, músicas baixadas e tantos outros quesitos. No Spotify, por exemplo, tem mais seguidores do que nada menos os  Beatles. No Instagram são 40 milhões.

Com tais números, fez fama e consequente fortuna. Mas a generosidade que tanto destacam, vai além da parceria com outros cantores e o carinho com os fãs. A Rainha da Sofrência não economizava em doações. Colaborava com diversas causas sociais. Muitas delas, de forma anônima.

A equipe do O TEMPO, que está em Goiânia, ouviu assessores, produtores e amigos da cantora, que listaram algumas dessas doações.

Pagamento de cursos pré-vestibular e de inscrições para o Enem

Apenas após a morte de Marília Mendonça, todos puderam saber da contribuição dela com a organização antirracista Pretitudes, que usou o Instagram para informar que a artista apoiou a iniciativa “sem nunca querer divulgação por isso”. Aliás, destacaram que ela fez questão de exigir o anonimato.
O coletivo disse “lamentar profundamente” o ocorrido e afirmou que a cantora era “dona de um talento incrível” e “possuía uma capacidade de escutar e reconhecer seus erros quando apontados, sempre procurando minorias para debater, formar e evoluir”.

O Pretitudes é uma organização sem fins lucrativos criada em 2019 que oferece projetos educativos, especialmente na área de formação antirracista. O projeto apoiado por Marília Mendonça, ocorrido em 2020, beneficiou 225 jovens com o pagamento de cursos pré-vestibular e de inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

O coletivo lembrou que, à época, a pauta antirracista estava em alta na internet, por causa do assassinato brutal de George Floyd nos Estados Unidos e dos protestos que ocorreram na sequência.
Doação a fã do Lar dos Velhinhos

Já em 2018, quando ela tinha 23 anos, Marília Mendonça doou R$ 100 mil ao Lar dos Velhinhos São Vicente de Paulo, em Americana, no interior de São Paulo, na manhã seguinte a um show na cidade de Campina Grande (PB). A fundação, que existe há mais de 80 anos, se dedica a atividades voltadas para idosos carentes.

Quem recebeu a visita surpresa da cantora, que foi levar o cheque, foi um senhor de 74 anos que não tinha família e morava no asilo. Paulo guardava uma foto de Marília Mendonça no guarda-roupa deles. A cantora decidiu conhecer Paulo após receber diversos vídeos do idoso em que ele contava ser muito fã da cantora e de suas canções.

Ações foram intensificadas na pandemia

As ações sociais da “Patroa” se intensificaram na pandemia da Covid-19, quando também aumentaram o desemprego e a fome. Já no início do isolamento social, ela fez uma live que, até hoje, é a mais vista da história da Internet.

Com pico de mais de 3 milhões de pessoas simultâneas assistindo a transmissão no Youtube, a cantora inovou com a primeira transmissão de uma live musical com tradução em Libras.

Ao fim, o evento online arrecadou 225 toneladas de alimentos e outros insumos, beneficiando diretamente dezenas de milhares de pessoas atendidas por meio do Mesa Brasil Sesc, uma rede nacional de bancos de alimentos contra a fome.

Envio de oxigênio às vítimas em Manaus

Ainda na pandemia, quando o Brasil viveu seu pior momento, ela prontamente mobilizou sua equipe para socorrer pacientes em Manaus, em meio ao colapso do sistema de Saúde do Amazonas, que levou à falta de oxigênio hospitalar e a consequentes mortes de dezenas de pacientes.

Com a demora das autoridades em agir, artistas e personalidades se uniram para comprar – e distribuir rapidamente – dezenas de cilindros de oxigênio para possibilitar a continuidade do tratamento dos infectados.

Ao lado do humorista Whindersson Nunes, outro campeão de visualizações no Youtube, Marília Mendonça mobilizou recursos e transporte para a entrega do oxigênio em tempo hábil para garantir a vida de centenas de pessoas internadas nas unidades de saúde da capital amazonense.

Já no fim do ano passado, a estrela goiana doou milhares de cestas básicas diretamente ao poder público do Estado de Goiás para distribuição prioritária.Na mesma época, em uma live no Instagram, convidou seus seguidores a também doarem alimentos ou dinheiro para instituições públicas e privadas que combatiam a fome.

Jatinho vendido para pagar funcionários

Também à pandemia, com a suspensão de shows, ela decidiu vender seu jatinho particular Marília para manter o salário de toda a sua equipe. Apesar de ficar 15 meses sem fazer uma apresentação paga, ela se recusou a demitir qualquer colaborador. Quando as apresentações voltaram, ela passou a recorrer a voos fretados, como o fatídico da tarde da última sexta-feira.

Fonte: O Tempo

Eldorado1300

AGENDA

agosto 2022
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

Publicidade

ARQUIVO GERAL

Alvaro Vilaça

Alvaro Vilaça

Jornalista, radialista, âncora do programa Tempo Esportivo na TV Sete Lagoas e diretor de programação da Rádio Eldorado AM1300

Redação Redação

Redação Redação

SILVA JUNIOR

Avatar

Cebolinha

Arnaldo Martins

Arnaldo Martins

Colunista do Hoje Cidade a mais de 20 anos, formado em Assistente de Administração de Empresas, funcionário público.

Rádio Eldorado