Cidade Super Destaques

Violência contra a mulher, dentro do Agosto Lilás, tem rico debate no Legislativo em Reunião Especial

A Câmara de Sete Lagoas se uniu a várias entidades e órgãos e realizou, pela primeira vez, uma Reunião Especial para debater e promover a conscientização contra a violência doméstica. A ação reforça a importância da campanha Agosto Lilás que busca informar e conscientizar para diminuir os casos. A relevância da sessão se respalda no número de eventos de violência contra as mulheres sete-lagoanas. Só no primeiro semestre deste ano, de acordo com a Polícia Civil, foram 1.831 registros.

Engajada nas causas femininas, a vereadora Carol Canabrava (Avante) foi quem requereu e presidiu a sessão. Várias lideranças femininas, de diversos segmentos, estiveram representadas e puderam acrescentar. Mulheres vítimas de violência deram testemunhos fortes e reforçaram o encorajamento para que mais mulheres possam sair da escuridão e denunciar qualquer que seja o abuso, que vai de psicológico ao físico.

Mulheres representantes da segurança pública, do direito, da psicologia, e de movimentos feministas da cidade tiveram a oportunidade de falar e contribuir. A troca de experiências, algumas dolorosas por conta das agressões, faz com o que debate e políticas públicas avancem na tentativa de conter os casos de agressões.

Vários parlamentares que participaram não esconderam a vontade de trabalhar na causa. Junior Sousa (MDB), por exemplo, sugeriu debates mais recorrentes. “Trazer para a pauta essa discussão neste mês é muito importante. É um marco de discussão e que esse tema seja discutido pelo menos uma vez por mês. Que não esperemos um mês específico”.

A organização e envolvimento de todas na causa despertou a atenção de Heloísa Frois (Cidadania). “Como mulher e pessoa que atua em vários segmentos da sociedade nunca vi tantos grupos e pessoas envolvidas querendo mais ações contra a violência doméstica. Temos que construir uma agenda fixa para articular as ações que precisamos”, defendeu.

Quem também se colocou à disposição foi Ivson Gomes (Cidadania). “Quero lutar pela dignidade do ser humano, especialmente pelas mulheres. Como conselheiro tutelar já vi vários casos de dignidade dilacerada e precisamos lutar por esse reestabelecimento. Um homem que agride uma mulher não tem caráter”, se posicionou.

Por fim, Janderson Avelar (MDB) destacou que “é necessário fortalecer políticas públicas sobre o tema”. Nesse sentido, Carol Canabrava elencou propostas de sua autoria que tratam de ações que visam coibir a violência doméstica. Uma delas é o projeto do sinal vermelho na mão “que serve para comunicar no comércio que a mulher é vítima de violência para que o atendente saiba que ali tem uma vítima”. O APL já foi aprovado em Plenário.

 

Ascom/Câmara Municipal SL

 

Eldorado1300

AGENDA

junho 2022
D S T Q Q S S
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Publicidade

ARQUIVO GERAL

Alvaro Vilaça

Alvaro Vilaça

Jornalista, radialista, âncora do programa Tempo Esportivo na TV Sete Lagoas e diretor de programação da Rádio Eldorado AM1300

Redação Redação

Redação Redação

SILVA JUNIOR

Avatar

Cebolinha

Arnaldo Martins

Arnaldo Martins

Colunista do Hoje Cidade a mais de 20 anos, formado em Assistente de Administração de Empresas, funcionário público.

Rádio Eldorado