Esporte

Análise: paciente e intenso, Cruzeiro coloca mais um tijolo no trabalho de reconstrução na Série B

Marcelo Moreno comemora gol pelo Cruzeiro — Foto: Divulgação/ Mineirão

Time foi soberano mais uma vez, com mais posse e esmagador nas finalizações, diante de uma equipe completamente fechada; distanciamento do Z-4 já é merecido

Que noite de sexta-feira para o torcedor do Cruzeiro! Voltou ao estádio depois de mais de 500 dias e viu o time vencer. E vencer com autoridade. Fez por merecer superar o Confiança, por 1 a 0, no Mineirão, e começa a empilhar tijolos em uma construção mais sólida de retomada.

Sem qualquer trocadilho com o adversário, o Cruzeiro fez mais um jogo em que exalou confiança desde o primeiro minuto. Inflamou a torcida com cada carrinho, cada finalização e até mesmo com os chutões na defesa. Sintonia do campo com a arquibancada em função do que foi apresentado por quem calçou chuteiras e esteve no Gigante da Pampulha vestindo verde, branco e vermelho.

O Confiança viajou a Belo Horizonte disposto a pontuar. Se não conseguisse efetividade em contra-ataques, ao menos queria sair sem a meta vazada e com um ponto na bagagem. Cenário parecido de vários outros jogos do Cruzeiro na Série B. E que foram muito assustadores.

Desde o ano passado, o time tem uma dificuldade tremenda para furar retrancas. O que não é fácil, realmente. Mas a paciência, outrora, ia para o ralo até com certa facilidade. O que não ocorreu no Mineirão.

Foram poucos os momentos em que o time de Vanderlei Luxemburgo se precipitou, exagerou em jogadas na tentativa de furar o bloqueio sergipano. Rodou a bola, usou os volantes, tentou pelas pontas e acionou muito Marcelo Moreno. Brigou por cada bola. Não foi um primor, mas teve volume e mereceu ir para o vestiário vencendo, no intervalo.

Luxemburgo, mais uma vez, foi cirúrgico para mexer no time. Colocou Wellington Nem, que só não foi titular por questão física, e ele mudou o jogo. Com dribles, velocidade e finalizações, fez o gol parecer questão de tempo. A bola chegou nas redes, justamente em um pênalti sofrido por Nem e convertido por Marcelo Moreno.

Depois, mais uma demonstração de crescimento da equipe. O ritmo ofensivo acabou diminuindo, mas a equipe controlou o jogo sem sofrer sustos. Fábio foi praticamente espectador e não foi vazado pela segunda vez seguida.

Algo raro outros jogos também aconteceu: o Cruzeiro encaixou contra-ataques. Com um pouco mais de capricho, teria matado o jogo. Foram 18 finalizações (contra 4), além de 56% de posse.

O Cruzeiro não é um time pronto e terá um enfrentamento interessante contra o CRB, também em crescimento na competição, para dar mais um passo rumo à consolidação deste início de trabalho com Luxa. Mas o time, além de ter visivelmente melhorado técnica e taticamente, também tem sido mais maduro. É intenso com a bola quando precisa e, sem ela, briga pela posse incessantemente.

A vitória sobre o Confiança foi mais um tijolo colocado por Vanderlei Luxemburgo e o elenco na reconstrução do time, que joga bem e faz crescer individualidades, como Adriano, Giovanni e Claudinho, não tão usados com Mozart. A melhora deles com Luxa não é um acaso.

O final da obra ainda é distante, mas o alicerce está mais consolidado a cada partida. Do mesmo jeito que o Cruzeiro entrou no Z-4 por (de) mérito, está se distanciando desse grupo pelo mesmo motivo. Resta ver se também será merecedor por uma vaga no grupo de acesso, daqui 18 rodadas.

Fonte: ge.globo.com

Eldorado1300

AGENDA

julho 2022
D S T Q Q S S
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Publicidade

ARQUIVO GERAL

Alvaro Vilaça

Alvaro Vilaça

Jornalista, radialista, âncora do programa Tempo Esportivo na TV Sete Lagoas e diretor de programação da Rádio Eldorado AM1300

Redação Redação

Redação Redação

SILVA JUNIOR

Avatar

Cebolinha

Arnaldo Martins

Arnaldo Martins

Colunista do Hoje Cidade a mais de 20 anos, formado em Assistente de Administração de Empresas, funcionário público.

Rádio Eldorado