Destaques Saúde

Março Amarelo – Mês Mundial da Conscientização da Endometriose

Reprodução Rádio Difusora 95,3 FM

Objetivo da campanha é alertar as mulheres quanto a importância do diagnóstico da doença.

O Março Amarelo começou. A Campanha Mundial tem o objetivo de alertar as mulheres quanto a importância do diagnóstico desta enigmática doença que afeta 1 em cada 10 mulheres em idade reprodutiva.

No mundo estima-se que 176 milhões de mulheres sofram de Endometriose. No Brasil são mais de 6 milhões de mulheres.

A endometriose é uma condição na qual o tecido que normalmente reveste o útero cresce fora da cavidade uterina. Pode causar sintomas incapacitantes, como dor durante a menstruação (dismenorréia), dor pélvica não-menstrual e dor nas relações sexuais (dispareunia).

Outros sintomas incluem fluxo menstrual aumentado, dor pélvica crônica – que perdura por mais de seis meses, alterações do hábito intestinal, dor durante a menstruação, fadiga e infertilidade. Estes sintomas podem ter impactos importantes na qualidade de vida destas mulheres.

Geralmente a falta de conscientização por parte das mulheres e dos profissionais de saúde, encarando estes sintomas como normais, resultam em significante demora no diagnóstico e no tratamento. Do início dos sintomas até o diagnóstico leva-se em média de 7 a 10 anos.

Dr. Paulo S. Cossi
Especialista em Ginecologia e Obstetrícia pela FEBRASGO.
Especialista em Ultrassonografia pelo Colégio Brasileiro de Radiologia.
Mestre em Ciências da Saúde pela Escola Paulista de Medicina – UNIFESP.

Falta ao trabalho, no ambiente domiciliar ou não, e também a perda de produtividade, são encaradas muitas vezes como “preguiça” pelos profissionais de saúde e pelas pessoas próximas às  estas mulheres.

Não há um exame de sangue capaz de diagnosticar a endometriose.

A Ultrassonografia transvaginal é a primeira modalidade no diagnóstico e, quando associada ao preparo intestinal prévio, tem alta acurácia – igual ou até superior da ressonância magnética.

A Ultrassonografia-3D melhora o diagnóstico nos casos de adenomoise – que é a endometriose dentro do útero e nos casos de endometriose de vagina, uma das formas mais graves da doença.

O tratamento pode ser realizado com medicamentos no intuito de suprimir as menstruações e melhorar os sintomas. As cirurgias podem ser indicadas em casos que necessite da remoção de lesões e/ou aderências, para melhora na dor e nos casos de infertilidade.

A gravidez melhora os sintomas da endometriose, no entanto, não deve ser encarada como modo de tratamento.

Se você tem algum destes sintomas e tem dúvidas quanto à possibilidade de ter endometriose, procure um médico que tenha “expertise” no diagnóstico e manejo desta enigmática doença. Faça exames em clínicas e serviços especializados na realização de exames pormenorizados, em particular, a Ultrassonografia transvaginal com preparo intestinal.

O tratamento deve ser personalizado e discutido entre a paciente e seu médico assistente.

 

Com informações de Eteventos

Barbara Dias

Barbara Dias

Jornalista com especialização em publicidade e marketing, coordenadora do Portal Sete, editora chefe do Jornal Hoje Cidade e assina o programa Tarde Viva na Rádio Eldorado AM 1300

COMENTAR

Clique aqui para enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Eldorado1300

AGENDA

janeiro 2022
D S T Q Q S S
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Publicidade

ARQUIVO GERAL

Alvaro Vilaça

Alvaro Vilaça

Jornalista, radialista, âncora do programa Tempo Esportivo na TV Sete Lagoas e diretor de programação da Rádio Eldorado AM1300

Barbara Dias

Barbara Dias

Jornalista com especialização em publicidade e marketing, coordenadora do Portal Sete, editora chefe do Jornal Hoje Cidade e assina o programa Tarde Viva na Rádio Eldorado AM 1300

SILVA JUNIOR

Avatar

Cebolinha

Arnaldo Martins

Arnaldo Martins

Colunista do Hoje Cidade a mais de 20 anos, formado em Assistente de Administração de Empresas, funcionário público.

Rádio Eldorado